O Valor do meu Trabalho

Recentemente, muitas pessoas tem me perguntado a respeito do valor das minhas consultas e quando envio para elaa a tabela de valores dos serviços que presto, a primeira coisa que falam é: “Nossa, que caro!”

Em uma consulta, que pode durar até 1h30min., disponho do meu tempo e de toda minha atenção e energia para o paciente e muitas vezes depois que ele sai da consulta, ainda passo um bom tempo analisando o seu caso para enfim prescrever o tratamento mais adequado.

Gente, olha só, sou Terapeuta integrativa há 15 anos, durante este período participei de vários cursos profissionalizantes e de atualização nas áreas em que atuo, estes cursos não são baratos e a grande maioria deles nem mesmo ocorrem na minha cidade, o que me obriga a ter que viajar para outros lugares, pagando acomodação, transporte e alimentação, além é claro de inscrições que variam hoje de R$400,00 a R$2000.00 por curso. E, tudo isto, para atendê-los cada vez melhor.

Ah!Ainda, não podemos esquecer que no valor da prestação de serviço o terapeuta deve incluir gastos com luz, telefone, internet, manutenção de site, vestuário, alimentação, locomoção, plano de saúde, aluguel, condomínio, material de trabalho e de limpeza. Sim, isto mesmo, terapeuta também é gente e também precisa pagar as contas!

Quando calculo o valor das minhas consultas, além de todos estes fatores elencados acima, ainda pesquiso quanto os outros terapeutas estão cobrando por aí, não cobro nem mais e nem menos do que a média nacional. Claro que há terapeutas que prestam trabalho voluntário e aqueles que cobram valores irrisórios (pois te outras rendas que o sustentam, como aposentadorias p.ex.), este não é o meu caso, vivo disto e tenho que pagar minhas contas com o que ganho, assim como a grande maioria de meus clientes!

Se, não valorizar o meu trabalho, os meus anos de estudo e preparação, quem valorizará?

Portanto, lembrem-se sempre, no valor do meu trabalho estão incluídos:

  • O  meu esforço
  • O meu tempo
  • A minha dedicação a cada paciente
  • Os valores investidos em capacitação: Certificações Nacionais e Internacionais
  • As minhas despesas de Manutenção de Consultório e de Sobrevivência
Anúncios

Musicoterapia, Hipertensão e Doenças Cardiorrespiratórias

Uma pesquisa desenvolvida na Universidade Estadual Paulista (Unesp) mostra que a música pode intensificar os efeitos de medicamentos contra a hipertensão arterial. O estudo, desenvolvido em parceria com a Faculdade de Juazeiro do do Norte, a Faculdade de Medicina do ABC e a Oxford Brookes University (Inglaterra), identificou os benefícios da associação em 37 pacientes. O grupo tem pesquisado desde 2012 os efeitos da música sobre o coração.

Os participantes da pesquisa foram avaliados durante dois dias. No primeiro, logo após ingerir a medicação, eles escutaram música durante uma hora. No segundo, os remédios eram administrados, mas eles apenas usavam os fones sem nenhuma melodia. Para verificar os efeitos da música, foi usado o método da variabilidade da frequência cardíaca, que tem mais precisão e sensibilidade para avaliar as alterações no coração.

Os estudiosos concluíram que a música intensificou em curto prazo, os efeitos benéficos do medicamento anti-hipertensivo sobre o coração. Entre os efeitos observados estão a desaceleração dos batimentos e a redução da pressão arterial.

A partir de estudos feitos em animais, a hipótese dos pesquisadores para os resultados da associação entre o medicamento anti-hipertensão e a música é que a combinação aumenta a absorção dos remédios pelo organismo. A música age sobre um nervo que estimula o sistema gastrointestinal, causa uma vasodilatação e aumenta a absorção do intestino nos animais.

Além de potencializar o tratamento em pacientes cardíacos ou hipertensos, os coordenador do estudo acredita que a música pode se tornar um método auxiliar para prevenir o desenvolvimento da doença em pessoas com essa propensão à hipertensão. Segundo ele, a música pode ser associada com o medicamento para melhorar ainda mais a saúde dos pacientes, até preventivamente, quando a pessoa tem risco de desenvolver uma doença cardiorrespiratória.

Não perca mais tempo,

Marque já uma consulta!

Mens Sana in Corpore Sano

O SUS e as Terapias Integrativas: Terapia Floral é finalmente reconhecida!

29178243_1899717043433955_5931289684759019520_n

Foram 12 longos anos de luta pela inclusão das Terapia Floral no rol das Práticas Integrativas de Saúde oferecidas pelo SUS. E, é com muito orgulho e satisfação que venho através desta postagem relatar que finalmente a Terapia Floral se juntou ao Reiki e à Musicoterapia, terapias integrativas que já haviam sido reconhecidas pelo SUS em 2017. E, atenção, os Médicos, que não desejam perder o seu registro, não podem indicar a Terapia Floral e nem praticá-la (e é exatamente por isto que eles desacreditam a sua prática, tudo passa pela boa e velha reserva de mercado)!

A informação foi divulgada durante a abertura do 1º Congresso Internacional de Práticas Integrativas e Saúde Pública (INTERCONGREPICS), realizada no Rio de Janeiro, no Riocentro.

As terapias estão presentes em 9.350 estabelecimentos em 3.173 municípios, sendo que 88% são oferecidas na Atenção Básica. Em 2017, foram registrados 1,4 milhão de atendimentos individuais em práticas integrativas e complementares.

Nenhum terapeuta integrativo, que não tenha formação médica encontra-se apto a diagnosticar doenças, nós atuamos na prevenção das doenças e baseados em diagnósticos prévios. As Terapias Integrativas não estão aqui para competir com a Medicina Alopática, mas sim para atuar em sinergia com ela.

 

2018: o ano da Autotransformação e da Lei do Retorno!

2018 logo começará e junto com ele um novo ciclo repleto de renovação e de desafios.

O novo ano será regido por Júpiter, que ingressou no signo de Escorpião no dia 10 de outubro de 2017 e permanecerá neste signo até 08 de novembro de 2018. Júpiter é um planeta que costuma expandir as questões positivas e negativas relacionadas ao signo por onde passa.

Bem, e como as técnicas integrativas do Reiki, da Terapia Floral e de Essências de Campos de Consciência, da Musicoterapia e da Numerologia e Astrologia Terapêuticas podem te ajudar a enfrentar os desafios do próximo ano?

  • Elas te ajudarão a entender que os momentos de crise e de transformação profundas são necessários para a sua evolução;
  • Elas te ajudarão a bem viver e a aproveitar todas as oportunidades que aparecerem e que, com certeza, trarão muitas conquistas e mudanças, se devidamente aproveitadas;
  • Elas te ajudarão a organizar e a focar suas energias na expansão de seus projetos, na troca de carreira, na realização de sonhos antigos e de projetos de viagem;
  • Elas te ajudarão a se desapegar de tudo aquilo que já não te faz bem, principalmente das pessoas que atrapalham o teu desenvolvimento;
  • Elas te ajudarão a aceitar o fim das coisas, das situações, dos relacionamentos, dos trabalhos que já não estão mais alinhados com o seu propósito de vida;
  • Elas te ajudarão a se libertar de antigas posturas e de padrões psicológicos, emocionais, espirituais e comportamentais que estejam te impedindo de atingir o seu pleno potencial;
  • Elas te ajudarão a acessar e a seguir seus insights, trazendo assim a oportunidade de chegarmos no âmago das situações que devem ser enfrentados e resolvidas e de encontrarmos as respostas que precisamos para e seguirmos em frente;
  • Elas te ajudarão na busca pelo correto desenvolvimento intelectual;
  • Elas te ajudarão a se Apoderar de Si Mesmo, te ajudando a refrear seus impulsos de controle, de domínio e de poder sobre os outros e sobre as coisas;
  • Elas te ajudarão a ver o verdadeiro valor das coisas, promovendo um senso maior de cautela, de responsabilidade e de limites;
  • Elas te ajudarão a lidar melhor com as suas emoções, não as reprimindo, mas também não sendo suscetível às frequentes explosões emocionais decorrentes dos menores estímulos de provocações e ameaças;
  • Elas te ajudarão a atingir um maior amadurecimento emocional, através de um enfrentamento consciente e profundo de suas emoções, de seus medos e de suas inseguranças, promovendo um estreitamento de laços sociais (que serão muito importantes em 2018);
  • Elas te ajudarão a ser menos radical e a estar mais disponível para ouvir pessoas com ideias diferentes das suas;
  • Elas te ajudarão a sair do casulo, através da construção de parcerias e do desenvolvimento de seu poder de comunicação;
  • Elas te ajudarão a se conectar espiritualmente e a ver com clareza a força de sua alma, sua missão e seu propósito de vida, deixar vir à tona o seu melhor;

As terapias integrativas exercerão um papel, mais do que fundamental, na área da sexualidade, ajudando no desbloqueio da energia sexual, na quebra de antigos padrões e  na expansão do autoconhecimento. Elas te ajudarão a explorar e questionar sua intimidade e despertar o seu erotismo. Elas te ajudarão a promover transformações profundas em sua vida íntima.

 

Lembre-se para que novas portas se abram, as velhas devem se fechar,

Aprenda a aproveitar as oportunidades deste novo ciclo,

Desapegue-se, deixe fluir e ouse mudar,

Transforme-se através das Terapias Integrativas,

Marque uma consulta!

Destranque as portas

 

15 de outubro – Dia Internacional à Sensibilização da Perda Gestacional

Vocês sabiam que 1 em cada 4 mulheres passará por um ou mais perdas gestacionais?

A perda gestacional é um acontecimento traumático, enfrentá-la e ultrapassá-la é uma tarefa que coloca, muitas vezes, em risco o equilíbrio psicossomático de uma mulher e de seu parceiro.

A falta de informação, a falta de reconhecimento social da necessidade de luto, a pressão pelo esquecimento e alguma desumanização dos processos médicos dificultam esta experiência ao máximo e  magoam, ainda mais,  muito as mulheres que sofrem uma perda gestacional.

Como terapeuta, seria bem mais fácil e menos doloroso falar, simplesmente, sobre os aspectos teóricos emocionais, espirituais e físicos envolvidos na perda gestacional.

Entretanto, cada vez que me lembro, de cada uma, das minhas experiências pessoais referentes a este tema, de cada frase de consolo dita de forma displicente e, principalmente, da minha mais recente experiência que ocorreu em junho deste ano, penso: “não há como falar sobre isto, sem colocar aqui minha impressões pessoais.”

Sim, isto mesmo, sou uma sobrevivente da Perda Gestacional e conheço muito bem todos os sentimentos e dores físicas envolvidos neste processo! Nós, que já não somos adequadamente ensinados a lidar, com a perda e a morte; no momento da perda fetal, ainda temos que lidar , na maioria dos casos, com uma prestação de socorro médico, que acontece (como aconteceu comigo) em um ambiente hospitalar quase que totalmente despreparado para atender pessoas na minha situação, afinal um centro obstétrico é, em 90% do tempo destinado à celebração da vida, o que torna uma experiência que já é física e emocionalmente dolorosa, ainda mais cruel.

Sim, passei por todas as fases do processo, desde o diagnóstico de infertilidade, 7 anos de tratamentos, a surpresa e a felicidade de engravidar naturalmente e depois por todos os percalços a cada exame até a 9ª semana, quando fiquei perdendo o meu tão desejado bebê por 5 longos dias, isto mesmo, em um sábado tive um sangramento, fui ao hospital e lá disseram que o bebê não tinha batimentos cardíacos, mandaram-me pra casa e na madrugada da quarta-feira, comecei a ter contrações e grande perda de sangue, a cada 10 minutos corria para o banheiro e expelia 3-5 coágulos, pela manhã voltei ao hospital e somente as 14h recebi o primeiro medicamento para dor (pelo qual tive que implorar), fui fazer a curetagem as 17h e as 21h fui liberada para voltar para casa, sendo que tive que caminhar da sala de recuperação até o carro, pois o hospital nem mesmo tinha uma cadeira de rodas.

E é, por isto, que neste dia, 15 de outubro, quero do fundo do meu coração dizer a todas(os) as tentantes e/ou treinantes, que vocês não estão sozinhos, que as Terapias Integrativas através das técnicas aplicadas do Reiki, da Musicoterapia e da Terapia Floral e das Essências de Campos de Consciência podem sim lhes ajudar a:

  • Falar abertamente sobre seus sentimentos;
  • Vivenciar a morte e luto e a transformá-los em uma saudade menos dolorida;
  • Compreender os motivos pelos quais vocês estão passando por isto;
  • Lidar com a negação, solidão, desespero, desamparo, frustração, o fracasso, a impotência, a tristeza, a revolta e a culpa.
  • Lidar com a falta de concentração, pesadelos, perda de apetite, insônia, problemas de memória
  • lhes preparar para uma nova tentativa, se este for o seu desejo.

Você não é uma estatística,

Quebre o silêncio,

Marque um consulta,

GoPinkAndBlue

 

 

 

 

Terapias Integrativas contra o Stress na Gestação

Você sabia que as experiências de privação e de abuso vividas durante a gestação interferem diretamente nos primeiros anos de vida e que muito provavelmente gerarão dificuldades na vida adulta de seu filho(a)?

Você sabia que é na gestação que certas formas de programação biológica são passadas para o embrião e para o feto, tornando-o geneticamente mais vulnerável?

Você sabia que o stress crônico, ocorrido durante o período de desenvolvimento do cérebro do bebê pode levar a distúrbios de aprendizagem e problemas comportamentais?

Sim , isto mesmo, descobriu-se que o período pré-natal é, na realidade, o momento em que o ambiente exerce sim uma influência super significativa na modelação da fisiologia fetal.

As primeiras semanas de gestação são consideradas pelos estudiosos do tema como sendo uma importante janela de interferência na vida do embrião, pois é neste período que o ambiente  intrauterino afeta, de modo mais claro e preciso, o desenvolvimento do bebê.

As gestantes que são expostas a longos períodos de stress gestacional, podem gerar desde o prejuízo do crescimento e desenvolvimento do feto até distúrbios endócrinos, metabólicos,auto-imunes e/ou psicossociais.

Como as Terapias Integrativas podem te ajudar a lidar com o Stress Gestacional?

  • Elas te ajudam a lidar melhor com relacionamentos estressantes tanto na família quanto no seu dia-a-dia.
  • Elas te ajudam a lidar com os aborrecimentos diários.
  • Elas te ajudam a se libertar de padrões de comportamento nocivos à gestação e de crenças familiares pré-existentes a ela.
  • Elas te ajudam a lidar com as emoções advindas de experiências traumáticas, que se não resolvidas de modo adequado podem tornar seu filho mais vulnerável a certas experiências da vida, tais como; doenças cardiovasculares e distúrbios metabólicos.
  • Elas te ajudam a se adaptar adequadamente às solicitações externas e/ou internas do organismo.
  • Elas te ajudam a restaurar o equilíbrio fisiológico aos níveis pré-estresse, libertando-o do stress, das angústias e das ansiedades.
  • Elas te ajudam a lidar com os momentos de mudança na vida, sendo a descoberta da gestação, a própria gestação e o nascimento do bebê considerados períodos de transição muito relevantes.
  • Elas te ajudam a redirecionar a sua energia, de forma a evitar a exaustão e o enfraquecimento do organismo, evitando assim a ocorrência de doenças oportunistas.
  • Elas te ajudam a se preparar para o parto, deixando o medo de lado.
  • Elas te ajudam a lidar melhor com as situações inesperadas e desconhecidas.
  • Elas promovem o equilíbrio emocional e hormonal, ajudando assim a evitar o parto prematuro, baixo peso fetal a pré-eclâmpsia e a depressão pós-parto.

 

Evite o Stress Gestacional e todas as suas consequências,

Inclua, as Terapias Integrativas (Reiki, Terapia Floral e de Essências de Campos de Consciência e Musicoterapia) na sua rotina pré-natal.

Marque uma consulta!

Gestare BlogeFace

 

Terapia Floral e de Essências de Campos de Consciência na Concepção, Gravidez e Pós-Parto

A decisão de conceber, de gestar e de ter um bebê é um período muito importante na vida de uma casal. Muitas mulheres, nesta fase, passam por um turbilhão de emoções e de mudanças corporais, que se refletem em seus relacionamentos.

A Terapia Floral e de Essências de Campos de Consciência pode ajudar a mulher, o homem e/ou o casal a superar as incertezas, a ansiedade, as dúvidas, criando um ambiente positivo, harmonioso e adequado para a chegada do bebê.

O uso corretamente prescrito por Terapeuta certificado também poderá ajudar com:

  • a criação de um ambiente de intimidade e receptividade durante o ato de fazer amor com a intenção de engravidar.
  • a lidar com a gravidez não planejada
  • a eliminação de tensões físicas e emocionais.
  • a melhora dos estados de enjoos matinais.
  • o desenvolvimento de uma maternidade/paternidade harmoniosa, antes, durante e depois da concepção
  • as fases de transição durante a gravidez e o processo de parto e pós-parto.
  • a liberação de choques ou traumas ocorridos durante ou logo após o parto.
  • a liberação do leite para a amamentação.
  • a criação de laços entre a mãe e a criança, durante a gravidez e após o parto.
  • a criação de laços entre irmãos.
  • a superação das dúvidas entre ser mãe e ser uma profissional de sucesso.
  • a superação do sentimento de ser deixado de lado (homens, parceiros (as)).
  • a superação da impaciência pela chegada do parto.
  • a superação da insônia.
  • a superaçã

Lembrando sempre, que a situação ideal aqui é a de que os pais atinjam o equilíbrio físico, psicológico, emocional e espiritual antes da concepção, posto que desta forma o ato de conceber se tornará mais fácil e a gestação será muito mais harmoniosa.

Não perca mais tempo,

Marque uma consulta,

ConcebereFaceeBlogGestare BlogeFacePaterMaternare BlogFace